Querido internauta, tudo bem?

É com alegria que chego até você, com mais uma proposta de  reflexão.

Celebramos neste mês, a semana santa, ponto alto do nosso calendário litúrgico, com destaque para o Tríduo Pascal. A espiritualidade que vivemos durante este período, é um convite a contemplar a paixão, morte e ressurreição de Jesus. Ao celebrarmos a liturgia da semana santa, estamos recordando os últimos acontecimentos da vida de Jesus entre nós, refletindo, especialmente, sua sublime entrega pela nossa salvação. A ressurreição de Jesus, celebrada no domingo de páscoa é, portanto, ponto culminante desta semana.  O apóstolo Paulo ao escrever à comunidade de Corinto é categórico: “Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação e vã a nossa fé…”. Assim sendo, podemos afirmar que, o anúncio da ressurreição é o coração da mensagem evangélica que sustenta nossa vida em comunidade.

A fé cristã nos assegura de que o fim último não é a morte, mas sim a comunhão definitiva com o Pai.  Como cristãos, devemos viver na certeza deste encontro com o Senhor da vida. Creio que nisto se fundamenta a existência cristã. Viver este tempo litúrgico é renovar este espírito de comunhão com Deus e com os nossos irmãos. O exemplo de Jesus, deve nos direcionar para uma vida fraterna, onde as nossas relações possam ser marcadas pela entrega total, assim como fez Jesus.

Acolher a proposta de espiritualidade desta semana é renovar o nosso compromisso de superar as provações que surgem da opção pela vida cristã. O sofrimento, experimentado por Jesus, faz parte desta busca da comunhão eterna, não podendo ser interpretado como um castigo ou punição, mas como um itinerário de redenção que nos leva ao Pai. Neste sentido, a semana santa tem uma dimensão pedagógica, Jesus ao enfrenta a dor, e todo sofrimento da paixão, nos ensina o caminho que conduz a vitória da vida sobre a morte. Precisamos enxergar além dos sofrimentos, além das nossas dores. A fé no ressuscitado deve expressar uma dimensão redentora da cruz. Sendo assim, a liturgia que celebramos , é um alimento que nos fortalece e nos identifica como discípulos do ressuscitado. Portanto, meus irmãos, a ressurreição de Jesus é a base de nossa fé, sustenta a nossa caminhada em comunidade, e nos alimenta na esperança com Deus.

Desejo a você que celebra a fé cristã, uma semana de aprofundamento e amadurecimento espiritual. Que a celebração deste mistério em sua comunidade, seja de fato uma profunda experiência de fé no ressuscitado. Que Maria, a Senhora das Dores, interceda sempre na vida de sua família, em seus trabalhos em comunidade, mas acima de tudo, nos momentos difíceis, onde a fé possa ser abalada. Que você se sinta acolhido e amparado por este amor da Mãe que nunca abandona filhos.

Pe. Edvaldo, MSC.