Sei quem tu és! (Lc 4,31-37)

Esta frase, no Evangelho de hoje, sai exatamente da boca de um demônio. Devíamos espantar-nos com isto: o próprio espírito mau reconhece a divindade Jesus Cristo: “Sei quem tu és: o Santo de Deus!”

São Tiago o confirmará, ao dizer: “Crês que há um só Deus? Fazes bem. Também os demônios creem e temem”. (Tg 2,19.) Se o apóstolo queria dizer que a fé que se proclama deve ser acompanhada de obras em coerência com a fé, também podemos concluir que é preciso mais do que “crer” em Jesus: é preciso amá-lo, e não viver a combatê-lo, como fazem os demônios…

O verdadeiro ato de fé acaba coroado por uma entrega a Deus, por um compromisso de vida na difusão da Boa Nova, por uma vida posta sobre o altar, quando nos tornamos hóstias vivas em unidade com o Cordeiro pascal. Até lá, nossa fé permanece uma espécie de noção intelectual, um abstrato exercício da mente. Mas ainda lhe falta algo de essencial para se transformar em vida…

A palavra “fé” (do latim, fides) é inseparável da “fidelidade”. O verdadeiro crente é um “fiel”. Significa isto que ele empenha a palavra – uma espécie de juramento ou profissão pública –, mas também empenha a vida, subindo ao patamar do testemunho (ou seja: mártir). Neste sentido é que os primeiros cristãos, ao pedirem o Batismo, já se declaravam prontos para o martírio!

Voltando à frase do espírito mau, não seria imprópio avaliar que ele tivesse alguma dúvida a respeito da verdadeira identidade de Cristo, enquanto Filho de Deus, e criasse certas situações, tentando forçá-lo a se revelar como tal. Nos primeiros séculos do cristianismo, um Padre da Igreja chegou a defender a necessidade da presença de José, junto a Maria de Nazaré, para que Satanás não conhecesse o mistério de sua concepção virginal, na Encarnação do Verbo.

De qualquer forma, nós devemos nos sentir interpelados em nossa fé. Seríamos nós, os batizados, aqueles que ainda alimentariam dúvidas no coração a respeito de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, Filho de Deus encarnado?

No mesmo dia em que escrevo esta reflexão, leio nos jornais que o governo da China acaba de prender mais um bispo católico. Estou certo de que este Bispo – Julio Jia Zhiguo, 70 anos – também sabe quem é Jesus. Já passou 20 anos no cárcere e continua fiel, sob perseguição.

E nós? Já sabemos quem é Jesus Cristo?

Orai sem cessar: “Vossa Palavra é uma luz em meu caminho!” (Sl 118,105)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.