Segundo a vossa fé… (Mt 9,27-31)

Força misteriosa é a fé! Como disse o próprio Mestre, a fé remove montanhas. Aqui e ali, na caminhada de Jesus, ele se defronta com pessoas capazes de apostar tudo no poder de Deus. Podem ser estrangeiros, como o centurião, uma pobre viúva que perdeu o filho único, e chegam a provocar a admiração de Jesus: “Grande é a tua fé!”

Mas os Evangelhos falam também de um apóstolo que só aceitava ter fé naquilo que pudesse ver. E registram, ainda, que em certo lugar Jesus “não pode fazer milagre algum, devido à desconfiança daquele povo. (Mc 6,5-6.) Afinal, viver da fé parece arriscado demais… É mais fácil alimentar a ilusão de que temos controle de tudo. Ou afundar no desespero, pois o céu está vazio e não há ninguém para cuidar de nós…

No Evangelho de hoje, dois cegos se aproximam de Jesus e pedem “compaixão”. No texto grego, o verbo “eleéson” é da mesma família que o latim “eleemosyna”, de onde nos veio o substantivo “esmola”. Dá para pensar: afinal, eles pediam mesmo a cura dos olhos cegos ou apenas esperavam por algumas moedas? Acabariam surpreendidos ao receber mais do que estavam pedindo?

Seja como for, podemos entender que o homem de fé é parecido a um mendigo: estende a mão para Deus na esperança de receber aquilo de que necessita e não pode providenciar por si mesmo. O homem de fé sabe que não é Deus. O ateu pode se enganar neste particular, decidindo assumir nas próprias mãos o controle de sua vida.

Claro, falo do ateísmo prático. O ateísmo daqueles que dizem crer em Deus, mas agem como se Deus não existisse. Daí, tanta preocupação com o futuro. Daí, tanto medo da morte. Daí, o excesso de trabalho e a ânsia de acumular recursos materiais…

Quando se tem fé, é possível descansar como a criancinha, pois ela sabe que tudo providenciará o Pai. É possível, sim, dirigir-se a Jesus e dizer que acreditamos de todo o coração que ele pode, se quiser, realizar os nossos impossíveis.

E, ao fazê-lo, certamente ouviremos do Senhor a mesma frase que disse aos dois ceguinhos da Palestina: “Faça-se conforme a vossa fé.” E os nossos olhos se abrirão para a luz…

Orai sem cessar: “Meus olhos estão sempre fixos no Senhor.” (Sl 25,15)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.