Querido internauta, é com grande alegria que chego até você para dar continuidade às reflexões mensais em nosso portal. Neste primeiro contato gostaria de chamar sua atenção para o tempo litúrgico em que estamos vivendo na Igreja, o tempo da Quaresma.  Esta  palavra Quaresma vem do latim quadragésima e é utilizada para designar o período de quarenta dias que antecede a festa ápice do cristianismo: a pascoa, a ressurreição de Jesus Cristo.  A quaresma nos convida a tomar consciência do que significa ser discípulo de Jesus e nos prepara para esta grande celebração cristã.

O tempo quaresmal nos ajuda e nos estimula na vivência de um intenso compromisso espiritual. A Igreja recomenda neste período, os exercícios das práticas espirituais, “a esmola, o jejum e a oração”, não como uma mera repetição, algo rotineiro, que acontece todos os anos, mas como um caminho de conversão. É um tempo de “voltar para Deus” como diz o profeta Joel na liturgia da quarta feira de cinzas: “voltai para mim de todo coração” (Joel. 2,13).

Voltar para Deus de todo coração significa estar totalmente aberto à conversão, disposto a experimentar a misericórdia do senhor através do sacramento da reconciliação. São Paulo deixa isto muito claro na carta aos coríntios quando diz: “deixais-vos reconciliar com o Senhor” (2cor. 2,5). O pecado é um estado de desacordo entre Deus e o homem, Portanto, se faz necessário restabelecer a harmonia, recriar o vinculo com o Criador.

Neste sentido, a proposta quaresmal é de superação das nossas misérias, um retorno à vivência sacramental como caminho para se chegar a Deus. Assim sendo, desejo a você que nos acompanha através do portal, um tempo favorável de retorno para o senhor, uma verdadeira e sincera experiência de conversão. Peço a Maria, a Senhora do Sagrado Coração, que lhe conduza em direção a páscoa do Senhor.

Pe. Edvaldo Rosa de Mendonça , MSC