Por causa de tua palavra… (Lc 5,1-11)

Toda uma noite de trabalho duro, pescando na escuridão do Lago de Genesaré. Trabalho vão, pois nada pescaram… E o grupo reúne pescadores experientes, treinados, sabedores do ofício. Eis que o Mestre manda que tornem a lançar as redes. O dia já vem clareando, eles sabem que já passou a hora “boa” para a pesca. O bom senso aponta para outra direção: recolher as velas e esperar melhor sorte na próxima pescaria…

E tem mais: o Mestre não é pescador, é carpinteiro. Entende de outras coisas, outros misteres. Por tudo isto, não podemos deixar de admirar a resposta de Pedro: “Mestre, mourejamos toda a noite e nada pescamos. No entanto, por causa de tua palavra, lançaremos a rede.” E voltaram para o lago, sem imaginar que a pesca seria tão farta, o cardume tão grande, e que as redes mal aguentariam o peso dos peixes!

Uma boa lição para nós. Apoiados em nossos recursos, meios e habilidades, fazendo uso de nossa experiência e nosso saber, nós temos apostado em muitos projetos que não deram em nada ou, pelo menos, ainda são imperfeitos e incompletos. É quando somos tentados pelo desânimo, pela impaciência, pela amargura. É quando saímos em busca de um bode expiatório e despejamos nossa mágoa até sobre aqueles que mais amamos. É quando nos entregamos a compensações de todo tipo, como o álcool, as drogas, tranquilizantes, apegos sentimentais…

Ora, se existe alguma coisa que nos pode ajudar nos momentos de fracasso, é exatamente a Palavra de Jesus. Nela encontramos o conhecimento que aponta as falhas de nossa caminhada. Nela temos a sabedoria para solucionar nossos impasses. Dela nos virá o discernimento para identificar com clareza a vontade de Deus para nossa vida.

Aliás, se nós nos tivéssemos apoiado na rocha firme da Palavra de Deus desde os primeiros passos de nossa caminhada, certamente não teríamos pescado em vão. Não teriam sido inúteis os nossos repetidos esforços. Não teríamos chegado a um beco sem saída. A Palavra nos teria dado os princípios do Evangelho, os valores que humanizam nossa vida, a luz para não desviar do bom caminho.

Bato no peito. Reconheço meus descaminhos. Com humildade e confiança, recorro à Palavra de Deus e peço um novo norte para minha navegação. O Mestre fita bem no fundo de meus olhos e me chama a seu serviço: “Vem pescar comigo. Pescaremos homens para o Pai!”

Orai sem cessar: “O Senhor os fez tomar um caminho reto…” (Sl 107,7)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.