Pequena Obra

Breve história da Pequena Obra

Para o desenvolvimento de uma sociedade religiosa é fundamental o aumento regular do número de seus membros, e a formação religiosa de seus candidatos é de suma importância e deve ser encarada seriamente.

Em 1866, o Pe. Chevalier foi tratar de sua saúde em Amélie-les Bains, nos Pirineus. Juntou-se a ele o Pe. José Maria Vandel que acabara de tornar-se membro da comunidade dos Missionários do Sagrado Coração, em Issoudun. Os dois padres conversavam muito sobre possíveis meios de assegurar com continuidade a formação adequada de candidatos destinados à vida religiosa na Congregação.

 A IDÉIA DO Pe. VANDEL, MSC – Fundador da Pequena Obra

Louvor às pequenas coisas
Pe. Vandel apresentou sua idéia: organizar uma associação de colaboradores e colaboradoras empenhados em favorecer as vocações sacerdotais. O objetivo era apoiar-se em uma pequena quantia anual que, mesmo pessoas de modesta renda, pudessem contribuir. Na época era mais comum recorrer-se a donativos maiores de pessoas abastadas.

O plano do Pe. Vandel e sua execução tiveram grande êxito. Financeiramente o sucesso foi concreto. No segundo ano de sua existência, o saldo era positivo. Assim comentava o Pe. Vandel a situação: “Pequenas gostas de chuva podem originar grandes torrentes”. Pequenas quantias de dinheiro podem construir uma grande casa que ficará cheia de jovens aos quais será fornecido alimento e tudo o mais. “Louvor às coisas pequenas. Nelas repousa a bênção de Deus”.

Pequena Obra do Sagrado Coração
Pe. Vandel agilizou seu plano para funcionar em prol de uma Escola Apostólica (Seminário para iniciantes). Escola Apostólica e Pequena Obra são idéias que se complementam. Na Pequena Obra destaca-se o aspecto da manutenção material ou financeira e na Escola Apostólica (Seminário) destaca-se o espiritual e o apostólico, concretizado inicialmente em um ambiente apropriado à formação sacerdotal, tendo em vista a vida religiosa dos Missionários do Sagrado Coração.

O mérito do Pe. Vandel
Como é simples e eficiente a idéia do Pe. Vandel: uma pequena quantia se avoluma por causa da numerosa quantidade de contribuintes. Desde 1886 a Pequena Obra vem contribuindo para que os Missionários do Sagrado Coração levem o evangelho a todos os povos, realizando as obras do Senhor em muitos países. No Brasil também, é claro!

No Brasil
A sede da Pequena Obra fica no Seminário de Filosofia São José ao lado da Igreja São José, em Campinas – SP.

Caixa Postal 172.
Rua 24 de Maio, 477. Vila Industrial – CEP: 13035-370.
Fone: (19) 3272-6268.

Venha participar
Organize um grupo: as famílias de sua rua, os seus amigos do trabalho, do lazer, seus familiares, o pessoal do seu grupo da Igreja…. Divulgue e participe.

Torne-se o zelador ou zeladora desse grupo
O que você deve fazer? O que estão fazendo homens e mulheres no mundo, desde 1886: durante 2, 3 ou 4 vezes por ano (por exemplo, a cada bimestre, trimestre ou em datas especiais como nas nossas Campanhas como Dias das Mães, Dias dos Pais, Finados, Páscoa ou Natal), recolha pequenas quantias e mande para o diretor da Pequena Obra.

Mais simples impossível!
Você estará ajudando na formação de novos missionários do Sagrado Coração e será lembrado diariamente em suas orações. Jesus haverá de recompensar aos que ajudarem, com orações e contribuições, alguém a tornar-se padre. Caso prefira, você pode depositar a sua ajuda ou a do seu grupo nas seguintes contas:

BANCO ITAÚ:
Agência: 0716
Conta:  60597-7

 

BANCO DO BRASIL:
Agência: 0052-3
Conta: 204083-2


Promover as vocações

Dê exemplos de vida cristã e crie uma ambiente favorável para as sementes vocacionais desabrocharem e não serem sufocadas. Peça com confiança, insistência e perseverança ao dono da messe que mande mais trabalhadores.

Torne-se um zelador (a) ou colaborador (a) da Pequena Obra. Afinal, é uma ideia que está funcionando a 124 anos.

Pe. José Saraiva Júnior, mSC
Diretor da Pequena Obra