Celebramos em outubro o mês Missionário e no dia 21, do mesmo mês, a morte do Pe. Júlio Chevalier, fundador da Congregação dos Missionários do Sagrado Coração e das Filhas de Nossa Senhora do Sagrado Coração. Pensar em Pe. Chevalier é pensar num carisma, numa espiritualidade e numa missão específicas para o serviço da Igreja.

Se o carisma é a visão de Deus revelada em Cristo e a espiritualidade a maneira de vivê-la, a missão é o jeito de manifestar ambas as coisas. O carisma e a espiritualidade são a ação do Espírito Santo, a qual, ao participarmos da vida de Cristo, nos dá a sua missão.

Pe. Júlio Chevalier esteve aberto à ação do Espírito Santo, viveu integralmente a fidelidade e a coerência como resposta ao chamado de Deus para sua vida. Pe.  Júlio, era apaixonado por Cristo e, vivendo com Ele, converteu-se num homem para a missão. Não é possível ser apaixonado por Cristo e não assumir a sua missão.

Pe. Chevalier estava convicto de ser um enviado de Deus para uma missão (Missionário). A missão de Cristo foi trazer para a humanidade a boa-nova do Reino. Esta boa-nova de Cristo inspira o Pe. Chevalier e hoje os seus missionários a fazerem a experiência de um Deus revelado e centralizado no Coração do Filho, assim a espiritualidade se transforma em espiritualidade do coração

Se a espiritualidade é do coração, a missão não poderá ser diferente.  A partir deste momento podemos falar de uma missão de coração. Nossa missão, que nasce  do Coração de Jesus, é forte, bonita e fundamental ao mundo de hoje: levar a boa notícia do amor de Deus para todas as pessoas, em todas as situações e lugares.

Acreditamos que ao conhecermos o Coração de Jesus nos aproximamos mais do Coração de Deus. Esta parece ser a grande intuição do Pe. Chevalier: mais perto do Coração de Jesus, mais próximos do Coração de Deus.  Assim, também nós Missionários do Sagrado Coração e membros da família Chevalier procuramos estar ligados intimamente ao Coração de Jesus, sobretudo pelos relatos evangélicos, para  experimentarmos melhor o Coração de Deus.

Esta é a nossa missão: fazer amado por toda parte o Sagrado Coração de Jesus, para que também o Coração de Deus seja conhecido, amado e,  principalmente , para que cada pessoa sinta o quanto é amada por Deus.

Quando nos sentimos amados, temos força para amar. E o mundo a nossa volta e em toda parte se torna melhor e mais santo.

Pe. Manoel Ferreira dos Santos Junior, MSC