Caro internauta, estamos no mês de agosto, denominado, na Igreja  mês vocacional. Quero partilhar com você os passos comuns de uma vocação.

Inicialmente, o sentido da palavra ”vocação”.  A palavra “vocação” vem do latim – vocatio, vocare > vocal  > voz . É como voz interior. A mais profunda das vozes. Aquela que só o vocacionado pode escutar. É uma única voz para cada pessoa. Nesta voz está a vontade de Deus para cada vocacionado. Deus te chama e você pode responder com generosidade a esse chamado de Deus.  Para escutar essa voz é fundamental fazer silêncio. Ouvir a si mesmo. Ouvir o que Deus te fala.

O primeiro passo é “sentir-se chamado” – o chamado se expressa na realidade pessoal, social ou familiar de cada pessoa. O relacionamento do vocacionado consigo mesmo, com a família e com o mundo leva-o a compreender o chamado. O chamado é sempre para responder a uma necessidade do mundo.

O segundo passo é a escuta – ao sentir-se chamado, o vocacionado começa a escutar a Deus. Ouvir as suas promessas. Esta escuta nasce, normalmente, do contato com a Palavra de Deus, da necessidade de servir a comunidade, os pobres, os enfermos, os necessitados.

O terceiro passo é a dúvida, o medo, o susto: Será que é isto mesmo que Deus quer de mim? Por que não chama outro? Será que eu tenho condição de ser fiel? E os meus projetos? E os meus familiares, o que vão pensar de mim?…

O quarto passo são as desculpas: É melhor eu não me preocupar com isso. Está boa a vida do jeito que está. Acho que estou me enganando. Penso que Deus não quer isso de mim. Eu não sei falar direito. Tenho que cuidar de minha família…

O quinto passo: confirmação e insistência de Deus. Quando Deus chama, Ele confirma o seu chamado através de sinais, de pessoas, da Palavra de Deus.

O sexto passo é a resposta positiva do vocacionado. “Eis me aqui, Senhor, para fazer a tua vontade” ( Jer 1, 4-19).

Rezemos, em especial neste mês, para que Deus suscite vocações para a Vida Consagrada, para o Sacerdócio e para a missão dos leigos da Igreja.  E respondamos com generosidade ao chamado de Deus.

Pe. Manoel Ferreira dos Santos Junior, MSC
Superior Provincial