8/07/2015

O Reino está próximo! (Mt 10,1-7)

Será que Jesus iria nos enganar? Acender em nós uma falsa esperança? Dizer que o Reino está próximo, quando vemos o mal que se infiltra por todos os poros da humanidade?

Depois de escolher seus Doze e dotá-los de notável poder sobre o mundo físico e espiritual, Jesus dá-lhes o tema de sua pregação: “Está próximo o Reino dos Céus”. Não precisam perder seu tempo falando de parusias e escatologias, hermenêuticas e perícopes. Basta dizer que Deus se aproximou e está ao alcance de todos!

E é isto que o povo ainda quer saber… Neste início de milênio, entre sombras e ameaças, como ir ao Senhor? Como entender sua Palavra? Como se libertar dos vícios? Como experimentar a liberdade dos filhos de Deus? Como viver em paz?…

Muitas vezes, entendemos mal o anúncio de um Reino que está “próximo”. Pensamos que ele está chegando, que não demora a vir. Mas a proximidade não é temporal. É espacial. O Reino é a própria pessoa de Jesus Cristo, o Filho de Deus que se encarnou, nasceu de Mulher e, agora, pode ser visto, ouvido, tocado por nós.

Ele cruza nossas estradas, prega em nossas praças, bate à nossa porta. Vemos seu nome nas camisetas, sua cruz nas montanhas, seu Corpo nos sacrários. Cristo está em toda parte, como não o encontrar? Disfarça-se de pobre, veste-se de mendigo, finge de doente terminal… Basta estender a mão, ele aí está!

Os Doze saíram pelas aldeias. Curaram os doentes e limparam os leprosos. Iam em nome de Jesus. E à medida que executavam sua missão, espantavam-se de ver que agia neles uma força que não lhes pertencia: Deus agia neles! Sabiam da própria incompetência, conheciam seus próprios pecados. Mas, uma vez abertos ao dinamismo do Espírito de Jesus, mudaram-se em instrumentos de um Amor que nada podia deter.

E nós? Quando nos abriremos a esse Amor? Quando Jesus poderá contar com nossos pés para chegar aos que estão longe? Com nossas mãos para tocar os intocáveis? Com nossa voz para anunciar que a Paz já nos pertence? Quando o Reino de Deus estará próximo, porque deixamos que ele brotasse de dentro de nós?

Orai sem cessar: “Procurai o Senhor e sua força!” (Sl 105,4)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.