21/02/2019 – O Filho do Deus vivo… (Mc 8,27-33)

No âmago de toda religião, permanece uma espécie de saudade de um tempo em que não havia barreiras entre as criaturas e o Criador: – como conhecer a Deus? Neste Evangelho, Jesus faz a pergunta àqueles homens tão próximos, que se acotovelavam com ele e comiam do mesmo pão: “Quem dizeis que eu sou?”

Vamos ler a lição de São Cirilo de Jerusalém:

“Nosso Senhor Jesus Cristo se fez homem, mas era desconhecido da maioria das pessoas. Querendo ensinar a verdade desconhecida, ele reúne seus discípulos e lhes diz: ‘Quem dizem que sou eu, o Filho do Homem?’ Ele não procurava por vanglória, mas queria revelar a verdade para que eles, companheiros de Deus, não tomassem a ele, Filho único de Deus, por algum homem comum.”

Era desculpável, diz São Cirilo, que “os outros” o confundissem com os antigos profetas. Mas os apóstolos, que em nome de Jesus limpavam leprosos, expulsavam demônios e ressuscitavam mortos, não podiam ignorar a verdade.

“E como todos guardassem silêncio, pois aquela ciência ultrapassava o homem, Pedro, o chefe da Igreja, arauto principal da Igreja, não recorreu a uma palavra que ele achasse em si mesmo: seguindo uma inspiração que não vinha do homem, mas do Pai que iluminava sua inteligência, respondeu: ‘Tu és o Cristo’. E ainda: “O Filho de Deus vivo”. Esta revelação provém do Pai.”

Um pescador sem teologias e filosofias lançava-se muito além de seus limites humanos. “Quando ouves afirmar que ele é Filho, não o entendes apenas em sentido amplo: ele é o Filho gerado desde toda a eternidade por uma geração simples e incompreensível. Desde o começo, ele foi gerado pelo Pai, acima de todo começo e dos séculos. O Filho do Pai é em tudo semelhante àquele que o gerou: eterno, de um Pai eterno, gerado como vida da vida, verdade da verdade, sabedoria da sabedoria, rei de rei, Deus de Deus e poder de poder.”

Como o velho pescador chegaria a essas altitudes? São Cirilo responde: “Somente o Espírito Santo conhece as profundezas de Deus (1Cor 2,10), mas o próprio Espírito Santo se absteve de falar disso. Vais, então, meter-te naquilo que o Espírito Santo não fez que escrevessem nas Escrituras? Basta-nos saber que Deus gerou um só Filho Único”.

 

Orai sem cessar: “Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo.” (1Jo 1,3b)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.