Jesus se admirava de sua falta de fé… (Mc 6,1-6)

Há passagens nos evangelhos em que Jesus manifesta sua admiração diante da fé dos estrangeiros, como a mulher Cananeia (Mt 15,28), o centurião romano (Mt 8,10) e o samaritano curado da lepra (Lc 17,18-19). No Evangelho de hoje, ocorre o contrário: Jesus se espanta com a falta de fé de seus próprios conterrâneos.

Claro, a fé não é uma conquista do intelecto humano. É puro dom. Mas esse dom de Deus precisa encontrar um coração aberto, disposto a acolhê-lo. Um coração fechado ao Espírito Santo jamais fará o ato de fé que abre a porta aos milagres do Senhor.

Silvano do Monte Athos [1866-1938] comenta: “É o orgulho que impede a fé. O homem orgulhoso quer compreender tudo por sua inteligência e pela ciência. Mas não lhe é dado conhecer a Deus, porque o Senhor só se revela às almas humildes. Aos humildes o Senhor mostra suas obras, que são incompreensíveis para nosso entendimento, mas que são reveladas pelo Espírito Santo. Apenas pela inteligência, só podemos conhecer o que é terrestre – e, mesmo assim, parcialmente -, enquanto o conhecimento de Deus e do mundo celeste vem somente pelo Espírito Santo”.

Nos tempos modernos, em especial após o racionalismo iluminista, difundiu-se a busca de conhecimentos e de técnicas a serem obtidos exclusivamente pelo esforço da mente, à qual foram atribuídas potencialidades e dinamismos que tornariam o ser humano autossuficiente. Quase três séculos depois, contemplamos o resultado dessa autoconfiança: uma sociedade amarga, insatisfeita, cujas conquistas desaguaram na catástrofe ambiental e no terror sem fronteiras.

Silvano já avisava: “Privada da graça, nossa inteligência não pode conhecer a Deus, mas é incessantemente atraída para as coisas terrestres: as riquezas, a glória, os prazeres”. E clama em alta voz: “Ó homens, criaturas de Deus, conhecei o Senhor! Ele nos ama. Conhecei o amor de Cristo e vivei em paz! Assim alegrareis o Senhor. Com clemência, ele aguarda que todos os homens venham a ele”.

Escrevendo aos Coríntios, o apóstolo Paulo citaria a voz de Deus pelo profeta Isaías: “A esperteza de seus sábios se perde e a clareza dos inteligentes se apaga”. (Is 29,14b)

Orai sem cessar: “Creio, Senhor, mas ajuda minha falta de fé!” (Mc 9,24)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.