Amado seja por toda a parte o Sacratíssimo Coração de Jesus!”

Com a graça de Deus, nós, noviços, Emanuel, Henrique, Leonardo, Rafael, Rosenildo, Padre Sérgio e Wederson, tivemos a oportunidade de experimentar a graça dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, também chamados de “grande retiro”, onde fomos orientados pelo Padre Edvaldo, mSC, e pela Irmã Laurinda da Providência, do GAP.

Juntamente com a espiritualidade que nasceu da experiência de Santo Inácio de Loyola e da nossa própria espiritualidade, gerada por nosso pai fundador, Padre Julio Chevalier, foi possível mergulhar no nosso EU mais profundo e entender que podemos responder de uma forma diferente da que o mundo aí fora quer nos submeter. Santo Inácio diz que ‘o ser humano é criado para louvar, reverenciar e servir a Deus nosso Senhor e, assim, salvar-se’.

Através da oração, da escuta e da generosidade de cada um, o Espírito Santo possibilitou-nos percorrer nosso passado, ajudando-nos a conhecer a nós mesmos, em nossas feridas não estancadas, onde, com momentos de desolação, nossas sombras se transformaram em luzes, fazendo nossas feridas serem cicatrizadas, chegando à consolação.

Cada semana do retiro teve sua importância tão intensa em nossas vidas. Realmente é um caminho de liberdade e conhecimento de si mesmo, e que nos ajuda a entender melhor o nosso chamado. Conhecendo a nós mesmos, saberemos que temos defeitos, necessidades, limites  e fraquezas e, a partir desse conhecimento, saberemos que somos pecadores, mas é necessário  entender  que, é por termos defeitos, necessidades, limites e fraquezas que somos amados por um Deus que se faz homem e se entrega por amor; e morre por mim e por você numa cruz! Sim, somos amados por Jesus, o Ressuscitado que passou pela cruz!

Foi reconhecendo todo esse caminho que nós, noviços, fizemos nossa eleição imutável, dando a resposta ao mundo, diferentemente, da resposta  do materialismo, consumismo, relativismo, hedonismo e tantos outros valores que desordenam nossos afetos e nos impedem de ver a obra da criação, dificultando nosso relacionamento com Deus. Sim, podemos viver na pós-modernidade com uma espiritualidade, porque é graças a ela que conseguimos ordenar nossos afetos desordenados e escolhemos, por meio dos votos da Castidade, Pobreza e Obediência, viver a espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus, ‘fonte e remédio para todos os males da sociedade’, como diz nosso pai fundador, que nos gera no carisma MSC, Padre Julio Chevalier. Agradecemos à congregação por acreditar em nossa vocação nos proporcionando uma experiência única, ímpar, singular como esta”.

Wederson ( Noviço MSC)